Logo
  • O 1º Ano da Administração do Doutorzaõ foi decepcionante em Santa Helena.

    Logo depois do pleito de 2012, o ano de 2013
    começou para os Heleneses cheio de expectativas e muitas esperanças, depois de
    08 anos da administração progressista da prefeita Helena pavão, iniciava-se
    outra administração comandada por um jovem advogado, que como sempre acontece,
    prometia realizar grandes mudanças, consertando os erros da administração
    passada e trazendo outros benefícios em prol da comunidade.
    O prefeito que assumiu o cargo em primeiro de
    janeiro, durante as duas campanhas que perdeu e, principalmente na eleição que
    venceu, pregou nos 4 cantos do município as mais mirabolantes promessas,
    incutindo na cabeça do povo uma grande transformação que somente ele e mais
    ninguém poderia fazer.
    Realmente, Lobato conseguiu ser um grande ator… Formado
    em direito e com alguma experiência na advocacia criminal, o doutorzão
    interpretou muito bem o papel de advogado. Que na realização de um júri,
    precisa transformar o seu constituinte, ás vezes um perigoso  assassino,
    em um santo perante o corpo de jurados; e aqui neste caso, o constituinte era o
    próprio candidato, que seria o salvador da pátria.
    As promessas eram mais absurdas possíveis, como por
    exemplo: pagar em dia o salário dos funcionários e os fornecedores municipais;
    contratar 5 pessoas de cada residência do município; reinaugurar o hospital
    municipal, contratando médicos especialistas em todas as áreas; conceder
    aumento salarial para o funcionalismo municipal; impedir a ida de trabalhadores
    para outros estados, principalmente são Paulo, dando- lhes trabalho aqui no próprio
    município; construir a comporta no rio turiaçu; atender os lavradores, e
    pescadores com recursos técnicos e financeiros para melhoria na profissão;
    construir casas populares para as pessoas carentes; enfim, no afã de atingir os
    seus objetivos, ele usou e abusou da consciência do povo, mas esqueceu de tomar
    uma providência elementar que qualquer administrador público deve tomar: saber
    de quanto recurso financeiro disporia para isso e de onde viria esses recursos.
    O resultado dessa grande falha foi esse descalabro
    administrativo que todos nos conhecemos e acompanhamos, em que o município
    ficou totalmente a deriva durante todo esse ano, com o prefeito atrasando o
    pagamento do funcionalismo público e fornecedores; com o calendário escolar se
    iniciando com atraso e terminando precocemente; com a saúde sucateada, onde os
    principais médicos foram dispensados; com os funcionários públicos adversários
    sendo transferidos para os lugares rurais mais longínquos possível; com a
    exoneração de vários pais de família que ele mesmo contratara e, por ultimo,
    durante todo esse exercício que se findou, ele nada construiu na cidade, ao contrários,
    resolveu mandar derrubar as logomarcas das obras construídas pela prefeita Helena pavão, uma atitude arbitrária, arrogante e revanchista, talvez com o intuito
    de fazer desaparecer do coração do povo Helenense a lembrança da grande
    administradora e figura humana excepcional que é a Sra. Helena pavão. 
    Mas de uma coisa o senhor prefeito pode se
    conscientizar: não é com gestos dessa natureza que se consegue crescer no
    conceito popular, mas com trabalho, determinação, respeito ao próximo e
    principalmente com um bom coração; qualidades estas que o atual prefeito
    desprezou por completo neste primeiro ano de administração. Uma lição que o
    povo de Santa Helena nunca deverá esquecer…

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!