Logo
  • O discurso coerente e corajoso de Victor Mendes

    Apesar de estar no seu primeiro mandato como deputado federal, o parlamentar maranhense Victor Mendes (PSD), na terça-feira (22), na Câmara Federal fez um discurso cirúrgico ao abordar o atual momento da política brasileira.

    Na sessão, comandada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB), Victor Mendes pediu coerência a Câmara Federal que, de maneira suspeita, tem acelerado o rito para analisar impeachment da presidenta Dilma Rousseff e tem “fechado os olhos” para o impeachment de Eduardo Cunha.

    “Sem fazer juízo de valor, mas é importante que tenhamos coerência. É fundamental que esta Casa antes de tomar uma decisão sobre a presidência da República, tem que se manifestar em relação a presidência desta Casa. Se é para ouvir a voz das ruas, vamos colocar os dois ouvidos para ouvir e não ficar surdo de um lado”, afirmou Victor Mendes.

    No discurso arrojado de Victor Mendes, ainda sobrou para o enrolado vice-presidente da Câmara Federal, o maranhense Waldir Maranhão (PP). O parlamentar ainda cobrou uma postura coerente dos colegas.

    “O mais preocupante é que na linha sucessória desta Casa também temos problemas. Temos que observar os próximos que podem suceder o presidente, saber se esses estão aptos a essa função perante a Justiça. Sinto falta de deputados não cobrarem essa postura, de repente tudo se calou para um problema que temos. Se é para dar uma satisfação a República, vamos dar completa”, disse.

    Victor Mendes encerrou chamando os colegas deputados para uma reflexão, pedindo coerência e uma “limpeza” geral. O deputado deixou claro que é inadmissível uma Câmara Federal comandar um processo de impeachment com um presidente também sendo questionado judicialmente pelos seus atos nada republicanos.

    “Faço um convite a reflexão. Se o tramite do impeachment da presidente Dilma está sendo acelerado, com sessões segunda, terça, quarta, quinta e ouvir falar que até domingo querem sessão, vamos também acelerar o nosso processo que tramita nas comissões. Espero que possamos analisar as duas situações de maneira paralela e usar o critério de Justiça para todos, não podemos tornar heróis quem não merece esse título. Precisamos honrar o povo brasileiro, mas de maneira completa e não parcial”, finalizou Mendes.

    Indiscutivelmente, Victor Mendes foi arrojado por ter feito o discurso na frente do presidente Eduardo Cunha e sem se preocupar com o tolo corporativismo. Foi coerente, afinal não se pode passar o Brasil a limpo sem solucionar o grave problema existente na Câmara Federal envolvendo o presidente do parlamento. Foi audacioso, já que está no seu primeiro mandato. E serviu de exemplo para deputados mais antigos que não tiveram a mesma coragem, mesmo pensando da mesma forma que Victor Mendes.

    Enfim, foi um discurso digno de parabéns e de um deputado que está honrando os votos que recebeu.

    Do jorge Aragão

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!