Logo
  • Othelino e Campos participam de Fórum em Defesa da Baixada Maranhense

    O deputado Othelino Neto (PCdoB),
    presidente interino da Assembleia Legislativa, junto com o deputado Cabo Campos
    (PP), participaram da 3ª reunião do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense,
    realizado neste sábado (14) no auditório Deputado Neiva Moreira do Complexo de
    Comunicação, para discutir as dificuldades enfrentadas pela população da
    região.
    Para Othelino, a baixada é uma das
    localidades mais bonitas do Estado com disponibilidade hídrica durante um
    período do ano muito grande e, ao mesmo tempo, contraditoriamente, é uma das
    mais pobres.
    O parlamentar avaliou a importância do
    evento para reverter os indicadores negativos da baixada. “Esse fórum é muito
    importante, porque através dele a sociedade se organiza e tem um interlocutor
    junto ao poder publico para que possa começar a melhorar a condição de vida do
    povo da baixada maranhense, para que haja, principalmente, um equilíbrio”.
    Neste mesmo sentido, o deputado Cabo
    Campos disse que a região possui potencialidades maravilhosas, da culinária à
    pesca e ao turismo, mas, infelizmente, com todas essas riquezas, continua o
    problema do IDH.
     PROBLEMAS 
    Localizada na Amazônia Legal, a baixada
    maranhense se estende por mais de 20 mil km² e abrange 21 municípios. Por estar
    em uma zona de transição entre os biomas Amazônia e Cerrado, com influência dos
    ambientes costeiros e marinhos, a região é rica em recursos naturais.
    Para se ter uma ideia, a baixada
    representa o maior conjunto de bacias lacustres do nordeste. Mesmo diante de
    tamanha potencialidade, a população ainda vive sérios problemas. Por isso, a
    necessidade de construir um local para discutir a realidade da baixada.
    Flávio Braga, coordenador do Fórum,
    explica que apesar de uma região potencialmente rica, a população do local
    ainda é muito carente e sofre, principalmente, com a estiagem anual que,
    segundo ele, já se tornou uma calamidade pública.
    DIQUES
    Outro tema discutido no Fórum foi a
    construção dos Diques da Baixada, uma obra que pretende beneficiar 260 famílias
    em 11 municípios da região, acumulando cerca de 600 milhões de m³ d’água. A
    obra contratada pela Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco
    (Codevasf), está estimada em 2 milhões de reais.
    O superintendente do SEBRAE-MA lembrou que
    está em planejamento um projeto de desenvolvimento territorial integrado para
    região e observou que as potencialidades da região precisam ser melhor
    aproveitadas.
    “Se nós aproveitarmos as potencialidades
    locais e conciliarmos isso com noção de tecnologias sociais, com orientação
    para gestão, comercialização, para uma produção mais técnica, a gente pode
    perfeitamente estabelecer uma relação de virtude no crescimento desses
    “baixadeiros” que, a partir daí, vai gerar mais renda, o que tende a melhorar a
    qualidade de vida”, afirmou João Martins, superintende do SEBRAE.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!