Logo
  • Othelino Neto destaca programa “Peixe na Mesa” nos bairros de São Luís

    O
    deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta terça-feira
    (15), o programa “Peixe na Mesa”, idealizado pela Prefeitura de São Luís para
    garantir o pescado a preço mais acessível na mesa do consumidor. A medida
    regula os preços do produto durante a Semana Santa, estipulando, em média,
    valores 25% inferiores aos do mercado local.
    “O
    caminhão do peixe está indo a vários bairros da cidade, fazendo a
    comercialização do pescado a um preço em média 25% mais baixo do que o
    praticado no mercado. Então quero cumprimentar o prefeito Edivaldo Holanda Jr e
    o secretário de Abastecimento de São Luís, Marcelo Coêlho, por terem colocado o
    Programa do Peixe para funcionar. Trata-se de um benefício muito grande para a
    população, tendo em vista que, nessa época do ano, o valor do pescado aumenta
    bastante”, disse Othelino Neto.
    Foram
    disponibilizadas pela Prefeitura de São Luís 65 toneladas de pescado, que serão
    distribuídas para venda em dez bairros da cidade durante a Semana Santa a menor
    preço, por determinação do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior.
    A
    comercialização do pescado será feita em feiras itinerantes pelo “Caminhão do
    Peixe”, em dois turnos, no período que antecede o feriado da Semana Santa.
    A
    média de preços do “Peixe na Mesa” varia entre R$ 4,50 e R$ 25. O gerenciamento
    do projeto é executado por empresa contratada por meio de processo licitatório
    realizado este ano.
    Inspeção sanitária
    Todo
    o pescado comercializado apresenta selo oficial de inspeção sanitária de
    produtos de origem animal expedido pela Secretaria Municipal de Agricultura,
    Pesca e Abastecimento (Semapa). A inspeção será feita nos entrepostos de
    pescados para que, somente após o procedimento, seja liberado o produto para
    comercialização.
    Entre
    a variedade de peixes oferecida pelo projeto estão a pescada amarela, o
    palombeta, o peixe pedra, corvina cobra, jaraqui, tainha, tambaqui e uritinga.
    A estimativa é o atendimento a mais de 500 mil pessoas.
    A
    Prefeitura executará o projeto em bairros considerados pólos, como o Anjo da
    Guarda, Cohab, Coroadinho, Turu, Vinhais, Madre Deus, São Francisco, Cidade
    Operária e Itapera.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!