Logo
  • Othelino Neto no meio da crise entre Zé Arlindo e Luciano Genésio

    Falta
    de aviso não foi. Assim que o suplente de deputado Luciano Genésio (PCdoB)
    decidiu aliar-se ao ex-prefeito de Pinheiro, Zé Arlindo (PSB), numa chapa para
    a disputa das eleições de 2012, o pai do comunista, ex-prefeito José Genésio,
    disse que o filho havia se aliado ao “lado podre” da política de Pinheiro (relembre).
    Luciano
    não deu ouvidos, e conheceu neste fim de semana a verdadeira face do, agora,
    ex-aliado. Durante a passagem da oposição por Pinheiro e região, Zé
    Arlindo anunciou que não votará mais em Genésio para deputado estadual em 2014,
    como havia sido acordado desde o ano passado. O candidato dele no ano que vem
    será o deputado Othelino Neto (PPS) – curiosamente um dos articuladores da
    aproximação entre Arlindo e Genésio.

    Há duas versões para o
    rompimento: a primeira delas dá conta de que Zé Arlindo propôs ao suplente de
    deputado uma dobradinha com o vereador de Pinheiro Leonardo Sá (PPS), que será
    candidato a federal. Luciano Genésio teria dito que o popular socialista
    não tem dinheiro para ajudar na campanha e que não aguenta mais “carregar
    ninguém nas costas”.

    A segunda versão diz que Luciano
    rejeitou a parceria porque o vereador não lhe agrega votos, já que eles dividem
    a mesma parcela do eleitorado em Pinheiro.

    Além disso, o comunista acredita que ao usar a
    impossibilidade de dobradinha com Leonardo Sá para anunciar o rompimento, Zé
    Arlindo apenas encontra uma forma mais fácil de assumir a traição, já que
    atribui ao grupo do suplente ações de bastidores para que o ex-prefeito consiga
    a concessão de uma canal de TV na cidade.
    Nesse balaio de gatos, por
    enquanto, só quem se deu bem mesmo foi Othelino. Resta saber se ele pode
    confiar nessa turma que comanda a oposição na terra do senador José Sarney
    (PMDB).
    do blog do Gilberto Leda

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!