Logo
  • Palmas para Natalino Salgado

    Por
    Flávio Braga
    No dia 8 de outubro, tive a honra de ser laureado com a comenda
    “Palmas Universitárias” concedida pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA),
    como parte das comemorações do 49º aniversário da instituição. Desde 1986, essa
    distinção honorífica é conferida a personalidades que, por seus méritos e
    serviços prestados, são merecedoras do reconhecimento público da comunidade
    universitária. Uma medalha e um diploma são outorgados aos homenageados, após
    amplo e democrático processo nas unidades acadêmicas e administrativas. Uma
    comissão especial efetua a escolha e indicação das personalidades que compõem a
    categoria dos “Construtores da História”.
    A honraria nos foi concedida em razão da nossa produção
    literária no campo do direito eleitoral e, sobretudo, por nosso ativismo em
    defesa dos interesses e demandas da microrregião da Baixada Maranhense.
    Malgrado os seus encantos e belezas naturais (que a tornam potencialmente
    rica), a Baixada ainda ostenta a população mais pobre do Estado, que sobrevive
    basicamente dos programas de transferência de renda e da pequena agricultura
    rudimentar. Nesse contexto, ações destinadas ao seu desenvolvimento sustentável
    se tornaram imperiosas.
    A par disso, destacamos a inauguração do campus da UFMA no
    município de Pinheiro, em 28 de setembro de 2015, o qual se encontrava
    desativado há quase 30 anos. Alçado à condição de Centro de Ciências Humanas,
    Naturais, Saúde e Tecnologia, o novo campus de Pinheiro consolida a expansão e
    interiorização da UFMA na Baixada Maranhense, transforma sonhos da comunidade
    baixadeira em realidade e contribui decisivamente para o processo de inclusão
    social e educacional.
    As palavras proferidas pelo professor Natalino Salgado, durante
    a solenidade, ainda ecoam em minha memória. Segundo o reitor, a educação universitária
    de qualidade deve chegar a quem precisa, para a promoção da igualdade social.
    Enfatizou que mais de 70% dos docentes do campus de Pinheiro são doutores e
    ressaltou o crescimento da UFMA em produção, inovação e atendimento.
    O campus de Pinheiro conta com 70 professores, 40 técnicos
    administrativos, 780 alunos e sete cursos de graduação (medicina, enfermagem,
    engenharia de pesca, educação física, história, filosofia e biologia).
    Natural de Cururupu, Natalino Salgado se tornou membro do Fórum
    em Defesa da Baixada durante assembleia geral realizada no dia 4 de julho de
    2015. No decorrer do evento, o reitor da UFMA assinou a ficha de adesão e
    recebeu uma placa de menção honrosa por conta da sua primorosa gestão como
    reitor (ao longo de 8 anos) e da sua laudável atuação em prol da educação
    superior em nossa microrregião.
    Ao mestre Natalino Salgado, com carinho, as palmas do povo da
    Baixada Maranhense.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!