Logo
  • Para Victor Mendes, instalação de Base Naval no MA é dívida de honra do governo com maranhenses

    A instalação da Segunda Esquadra da Marinha brasileira na Baía de São Marcos [entre a Ponta de Espera e Ilha do Medo] ‘é uma dívida de honra da Presidente Dilma Rousseff para com o Maranhão, uma boa forma para compensar os prejuízos para a economia do estado com o cancelamento da Refinaria Premium”.
    A
    afirmação é do deputado Victor Mendes PV-MA, ao comentar a resposta recebida do
    Ministro da Defesa, Jaques Wagner, ao Requerimento de Informação 209/15, por
    meio do qual o parlamentar pediu informações sobre o projeto de instalação da
    Segunda Esquadra da Marinha do Brasil, no Estado do Maranhão.
    Nas
    informações encaminhadas ao parlamentar, o ministro afirma, com base em
    manifestação do alto comando da Marinha, que o empreendimento continua objeto
    do Planejamento Estratégico da corporação, dentro do Plano de Articulação e
    Equipamentos de Defesa (PAED), dependendo apenas de decisão governamental que
    ratifique o Plano e viabilize os recursos para início de construção das
    instalações. “A partir da dotação orçamentária, estima-se em 20 anos o prazo
    para implantação da estrutura de apoio e início das operações da Segunda
    Esquadra”, afirma Jaques Wagner.
    Para
    o deputado Victor Mendes, é necessário agora uma mobilização de todas as forças
    políticas e empresariais do Maranhão para cobrar do governo federal essa
    decisão o mais rápido possível. “Essa é uma chance que o Maranhão não pode
    deixar passar. Independente de visões partidárias, precisamos da união de todos
    os segmentos para cobrar da presidente Dilma os recursos necessários para esse
    projeto, que tem capacidade para dinamizar a economia estadual e fortalecer a
    indústria maranhense. Depois da
    Refinaria, temos que estar atentos para não perdermos oportunidades como
    essas”, frisou Victor Mendes.
    “Na
    próxima semana, na reunião da Bancada Federal, pretendo apresentar proposta de
    atuação unificada neste caso, do mesmo modo que procedemos com relação à
    questão da duplicação da BR-135”, acrescentou o parlamentar.
    Jaques
    Wagner informa também que já foram superadas as questões relativas aos terrenos
    para instalação da Esquadra. É que os estudos iniciais indicavam que os
    terrenos de propriedade da Marinha na região a ser ocupada pela Base Naval no
    Maranhão não eram suficientes para abrigar todas as benfeitorias e estrutura
    física do empreendimento. A questão foi solucionada com a incorporação de
    terrenos contíguos pertencentes ao Exército, através de cessão, em dezembro de
    2013.
    Base
    Naval
     – Prevista na Estratégia Nacional de Defesa (END) aprovada
    em dezembro de 2008, a instalação de uma nova esquadra da Marinha nas
    proximidades da Foz do Rio Amazonas é considerada prioridade. A esquadra terá
    estrutura similar à da Base Naval do Rio de Janeiro, dotada de recursos
    técnicos para garantir maior controle do acesso marítimo ao Brasil.
    Em
    2009, a Marinha iniciou os estudos técnicos para seleção dos locais adequados à
    instalação do Complexo Naval da 2ª Esquadra. No documento encaminhado ao
    deputado Victor Mendes, o ministro Jaques Wagner confirma que os estudos
    técnicos recomendam a área abrangida entre a Ponta de Espera e Ilha do Medo
    “como o local que melhor atende aos requisitos para instalação da 2ª Esquadra”
    e assegura já foi solucionada, desde dezembro de 2013, a questão dos terrenos
    para instalação da Esquadra.
    Como
    vantagens, o Maranhão apresenta localização estratégica, proximidade com a Foz
    do Rio Amazonas, existência de complexo portuário e de condições de
    navegabilidade na Baía de São Marcos, que se caracteriza por grande variação de
    marés, profundidade do canal marítimo possibilitando operações com embarcações
    de grande porte, além da presença de reentrâncias que confeririam segurança à
    Base.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!