Logo
  • PCdoB condena discurso do deputado Fernando Furtado

    Áudio do parlamentar Fernando Furtado repercute e
    direção nacional do partido se manifestou por meio de nota
    Repercutiram a nível nacional as polêmicas declarações do deputado
    estadual Fernando Furtado, filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), em
    relação a indígenas e também direcionados a homossexuais. O discurso causou
    polêmica nos bastidores da política e constrangimento ao PCdoB, que resolveu se
    manifestar hoje sobre o caso, por meio de nota, condenando as palavras do
    parlamentar. Procurado pela reportagem, o comunista se pronunciou sobre o caso
    também por meio de nota.
    “As declarações do deputado ofendem não apenas índios e
    homossexuais, como também a história e o programa do Partido Comunista do
    Brasil, sempre à frente das lutas pela garantia da igualdade e dos Direitos
    Humano”, afirma a nota. O caso aconteceu devido a áudios retribuídos ao
    parlamentar em um suposto discurso na cidade de São João do Caru, quando, no
    mês de julho participou de uma Audiência Pública com trabalhadores rurais.
    Em retratação, o parlamentar confirmou o conteúdo dos áudios, mas que
    tudo o que foi dito foi “pelo calor do momento”. “Acabei falando o que não
    condiz com o meu pensamento e minha formação”, justificou. “Em nenhum momento
    tive a intenção de denegrir a imagem do povo indígena que muito contribuiu para
    a formação do povo brasileiro, em especial do Maranhão”.
    Contudo, o caso ainda deve repercutir, não só na esfera partidária, mas
    também em órgão de proteção aos direitos humanos. Hoje o advogado Diogo Cabral
    declarou que a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), Conselho
    Indigenista Missionário (CIMI) e Cáritas do Maranhão vão entrar com
    queixa-crime contra o deputado Fernando Furtado na Assembleia Legislativa por
    quebra de decoro parlamentar, e, no Ministério Público Federal (MPF), por
    incitação ao ódio e atentado à etnia.
    “Foi uma conduta criminosa do deputado Fernando Furtado que destaca
    o ódio contra a etinia Awá-Guajá que tem sido exterminada. Esse discurso do
    ódio do parlamentar se alinha com a prática criminosa dentro de terras
    indígenas e reservas biológicas aqui no Maranhão”, disse.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!