Logo
  • Pinheirense José de Ribamar Castro toma posse no (TJMA)

    O
    Pinheirense José de Ribamar Castro tomou posse no TJMA na manhã de hoje.
    O Juiz
    Dr. José Ribamar é filho do saudoso enfermeiro pinheirense Dr. de Memeco
    e
    Luiza Castro, é membro da Academia Pinheirense de Letras Artes e
    Ciências (APLAC) e tem como irmãos o jornalista Carlinhos Castro e o
    Veterinário Pajé,
     ambos residem e prestam relevantes
    serviços a sociedade pinheirense.

    A
    posse solene dos desembargadores José de Ribamar Castro e João Santana Sousa
    ocorreu nesta quarta-feira (10) na sala das sessões plenárias do Tribunal de
    Justiça do Maranhão (TJMA). Os dois foram agraciados com o Diploma e a Medalha
    Especial do Mérito Cândido Mendes pela presidente da Corte, desembargadora
    Cleonice Freire.
    Castro
    e Santana já haviam sido oficialmente empossados em 19 de novembro, dia em que
    foram eleitos e tiveram acesso ao Tribunal. Desde então, eles têm participado
    regularmente de sessões dos órgãos colegiados do TJMA.
    A
    presidente do Tribunal de Justiça abriu a sessão solene e convidou os
    desembargadores Anildes Cruz e Lourival Serejo a conduzirem João Santana ao
    plenário. Os desembargadores Maria das Graças Duarte e Ricardo Duailibe
    acompanharam José de Ribamar Castro.
    Depois
    da execução do hino nacional, a presidente entregou aos mais recentes
    integrantes da Corte o diploma e a medalha Cândido Mendes.
    O
    desembargador Jamil Gedeon fez o discurso de saudação aos novos colegas,
    enumerando dados das extensas biografias jurídicas de cada um. Jamil Gedeon
    creditou a promoção ao cargo à competência e integridade com as quais os
    desembargadores pautaram suas carreiras, oferecendo urbanidade e cortesia a
    todos que através deles buscaram a Justiça. “Receber dois novos colegas, com a
    mesma riqueza em histórias de vida e trabalho, muito nos honra e nos apraz, por
    termos a certeza de que serão somados esforços para alcançar, ainda mais, o
    grau de excelência que nos é esperado pelos jurisdicionados”, disse.
    João
    Santana relembrou, minuciosamente, a sua trajetória, desde a infância humilde
    no povoado Abelha, situado entre as cidades de Lago do Junco e Lago da Pedra,
    até o seu ingresso na magistratura, em 1981. “Aqui estou para cumprir o meu
    desiderato, fazer a minha parte: manter, restabelecer o império da lei e da
    ordem jurídica, velar pelo prestígio da Justiça”, encerrou, citando versos do
    poeta maranhense, Ferreira Gullar.
    José
    de Ribamar Castro iniciou o discurso, afirmando viver um momento de real
    significado em sua vida, pelo enriquecimento emocional e elevado sentido
    profissional em assumir o honroso cargo de desembargador, “ao qual chegou
    respaldado pelas vertentes do magistério, da magistratura e da universidade da
    vida”. “É o magistrado que deve zelar por transformar as palavras verbalizadas
    em justiça concreta, real, capaz de influenciar a vida de um ou de muitos e,
    assim, contribuir com a transformação da sociedade, distribuindo justiça a quem
    às portas do judiciário suplica”, concluiu.
    A
    presidente Cleonice Freire agradeceu a todos e encerrou a sessão. Magistrados,
    procuradores, defensores públicos, membros do Ministério Público, familiares,
    servidores e amigos que lotaram o plenário foram cumprimentar os homenageados
    ao fim da solenidade.
    Compuseram
    a mesa, ao lado da presidente, a subprocuradora-geral para assuntos
    administrativos do Ministério Público estadual, Terezinha Guerreiro,
    representando a procuradora-geral de Justiça, Regina Lúcia de Almeida Rocha; o
    desembargador federal Alberto Tavares Vieira da Silva e a conselheira federal
    da OAB, Valéria Lauande, representando o presidente da OAB-MA, Mário Macieira.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!