Logo
  • Pinheiro recebe na próxima sexta-feira, audiência pública pedida por Othelino que discutirá serviços prestados por ferry boats no Maranhão

    A Assembleia Legislativa do Maranhão
    realiza audiência pública, na próxima sexta-feira (20), às 9:00h, no auditório
    do Instituto Educacional Marçal em Pinheiro, para discutir a falta de qualidade
    dos serviços de ferry boats oferecidos no Maranhão pelas empresas
    Internacional Marítima e Serviporto. O requerimento é de autoria do deputado
    estadual Othelino Neto (PCdoB) que abordou o assunto na sessão desta
    terça-feira (20).
    “Já falei aqui reiteradas vezes sobre o
    problema desses serviços, que atendem a população do Maranhão, em especial a
    Baixada Maranhense e São Luís, e que realmente desrespeitam o usuário. Não há o
    mínimo de qualidade, de segurança aos cidadãos”, ressaltou Othelino Neto da
    tribuna da Assembleia Legislativa.
    O presidente da Comissão de Obras e
    Serviços Públicos da Assembleia Legislativa, deputado Alexandre Almeida (PTN),
    expediu os convites para os donos das empresas, para o presidente da Empresa de
    Administração Portuária (Emap), Luiz Carlos Fossati, prefeitos e vereadores da
    região, representantes do Ministério Público, juízes das comarcas e todos
    aqueles que estiverem direta ou indiretamente ligados a essa questão.
    Ação no Ministério Público
    Segundo o deputado do PCdoB, a
    expectativa é de que a audiência pública seja um momento em que a população
    possa ser ouvida e, principalmente, que a autoridade portuária, no caso a Emape
    e as empresas Internacional Marítima e Serviporto, se sensibilizem. “Se não
    conseguirmos sensibilizar as empresas, nós vamos ter que acionar o Ministério
    Público para que, oficialmente, represente contra elas para que passem a
    respeitar o consumidor e os usuários do serviço.
    Durante o pronunciamento, Othelino
    destacou uma ação da Assembleia Legislativa em que as empresas concessionárias
    dos serviços de ferry boat se comprometeram em melhorar os serviços, que contou
    com a participação do deputado Jota Pinto (PEN).

    Segundo Othelino Neto, é necessário que
    as empresas cumpram com esse compromisso de melhorar, minimamente, os serviços
    e depois com suas obrigações de concessionárias. “Não se admite que elas
    insistam em continuar prestando péssimos serviços. A crítica vai também para a
    autoridade portuária que tem obrigação de cobrar, zelar pelo conforto e pela
    segurança do usuário de serviço de transporte público marítimo”, ressaltou.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!