Logo
  • Pinheiro: Reviravolta caso CIRETRAN funcionário “Bibi” é inocentado.

    Após sofrer acusação de ter vendido uma moto roubada, o funcionário da
    8ª CIRETRAN de Pinheiro, Welton Clay Moreira Silva (Bibi) de 44 anos,  foi inocentado depois do comparecimento  do Sr. Reginaldo Ferreira Pereira de 28 anos a
    Delegacia Regional de Pinheiro, que esclareceu a procedência do veiculo e,  a firmou ter sido ele o vendedor da
    motocicleta ao senhor José Raimundo Costa (Maxixe) de 60 anos morador do
    povoado de Pacas.
    Bibi que em nenhum momento ficou preso como foi alarmado na cidade, foi
    apenas chamado a depor na Delegacia Regional, pelo fato do seu nome ter surgido,
    pois o mesmo é funcionário do CIRETRAN, e como de praxe em seu local de
    trabalho fez a vistoria no veiculo, um procedimento corriqueiro onde trabalha.
    Convidado a depor, Reginaldo fez os devidos esclarecimentos a Drª
    Tatyana Porto Fraga delegada da policia Civil. Reginaldo afirmou que é proprietário
    de um posto de lava jato, e uma vez ou outra compra motocicletas para revender.
    Em depoimento, afirmou Reginaldo que no ano de 2013 foi procurado por um homem
    morador da cidade de Zé Doca, cujo nome não recorda que teria uma moto para
    venda, mas que o veiculo estava apreendido no CIRETRAN de Pinheiro.

    Afirma Reginaldo
    que o homem foi até o CIRETRAN de Pinheiro, pagou as taxas de emplacamento, sendo
    o veículo vistoriado pelo funcionário Bibi. Após os procedimentos legais, Reginaldo
    comprou o veiculo por R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos Reais) recebendo do proprietário
    da motocicleta a nota fiscal de compra e o nada consta emitido pelo CIRETRAN.

    Garante Reginaldo que dias depois, revendeu o veiculo a um homem morador da
    cidade de Santa Inês, por R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais). E depois
    de algum tempo tomou o conhecimento que a moto estaria circulando na cidade de
    Pinheiro, e que o atual proprietário do veiculo queria vende-lo. Reginaldo procurou
    o homem, e readquiriu o veiculo por R$4.000,00 (quatro mil reais). Como já conhecia
    a motocicleta, “não me preocupei em fazer pesquisa
    a cerca da situação da motocicleta” afirmou Reginaldo que mais uma vez negociou
    o veiculo, desta vez com o Sr.  José
    Raimundo Costa (Maxixe) morador do povoado de Pacas por R$ 5.000,00(cinco mil
    reais). 
    Encerrou Reginaldo, afirmando que, quando vendeu a moto Honda Bros de
    cor preta placa OJG 4737 explicou ao Sr. maxixe que a moto tinha procedência, pois a mesma estava no CIRETRAN de Pinheiro e foi liberada após pagamento de taxas e
    emplacamento e vistoria por funcionários da casa.
    Abaixo trechos do depoimento do Sr. Reginaldo que o blog teve acesso. 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!