Logo
  • Pinheiro virou terra do gatilho, mais um morto à “bala” na noite de ontem

    Mais um assassinato
    aconteceu em Pinheiro na noite de ontem (15), o jovem Joaquim Celestino da
    Silva Neto de 22 anos, residente do bairro Antigo Aeroporto, foi sumariamente
    executado enquanto circulava em vias publicas.
    Por volta das
    20:00hs de Ontem, Joaquim, montado em uma bicicleta passava pela AV. Benedito
    Leite, próximo a Liquigás no bairro Antigo Aeroporto, quando dois elementos,
    montados em uma moto, chegaram atirando. Joaquim foi atingido por dois
    disparos, um nas costas e outro na cabeça, a vitima foi socorrida, levada para
    o Hospital Antenor Abreu, mas não resistiu aos ferimentos.
    O corpo de
    Joaquim, está sendo velado na casa da Família no bairro antigo aeroporto, em
    frente a Fundação Bradesco.
    A violência
    germina em nosso chão. Onde estão agora as lideranças que se prontificaram a
    governar a Cidade, e o Estado, que se dispusera a zelar pela segurança e a paz
    dos cidadãos?
    Em campanha, todos,
    sem exceção, apresentam-se como conhecedores dos problemas relacionados à
    segurança dos cidadãos, qualificados e determinados a gerenciá-los. O que a
    população pinheirense tem ouvido nos últimos dias é um repertório de soluções
    paliativas e respostas vagas, não tendo de fato nenhuma resposta concreta para
    dar a sociedade aterrorizada com tanta violência.
    Inacreditável
    que esteja acontecendo em Pinheiro, bela, hospitaleira, minha cidade,
    minha aldeia, Princesa da baixada Ocidental maranhense tão grande onda de violência
    onde na maioria, vidas de jovens estão sendo ceifadas.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!