Logo
  • Polícia Civil prende cinco suspeitos de envolvimento com agiotagem.

    Entre eles, dois prefeitos e
    um ex-prefeito de cidades do interior

    A
    Polícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira (5) nova operação de combate
    à agiotagem e desvio de recursos públicos no estado, umas das prioridades da
    política de segurança do Governo do Maranhão no combate à corrupção e ao crime
    organizado. A operação foi coordenada pela Superintendência Estadual de
    Investigações Criminais (Seic) que efetuou mandados de prisão temporária e
    conduções coercitivas nas cidades de Zé Doca, Marajá do Sena e também na
    capital.

    De acordo com o delegado
    Geral, Augusto Barros, a ação é uma nova etapa das ações da Polícia Civil
    contra agiotagem. “O objetivo da operação é contribuir positivamente para o
    aprimoramento da democracia e cidadania em nosso estado, por meio da repressão
    pela Polícia Civil de práticas criminosas na gestão pública”,
    afirmou.    
    Foram presos os prefeitos de
    Bacuri, Richard Nixon Monteiro dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o
    ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Roberto Moraes; Josival Cavalcanti da
    Silva, o Pacovan, apontado como agiota nas investigações; e o contador da
    Prefeitura de Marajá do Sena, José Epitácio Muniz Silva, o Cafeteira.
    Os agentes da Polícia Civil
    também conduziram coercitivamente Rui Clemencio Barbosa, suposto laranja em
    negócios da Prefeitura de Zé Doca; Francisco de Jesus Silva Soares, empresário
    suspeito de emitir de notas para as Prefeituras de Marajá do Sena e Zé Doca.
    Todos os suspeitos foram conduzidos para a Seic, no bairro de Fátima.
    Coletiva de Imprensa
    Às 15h, na Secretaria de
    Estado da Segurança Pública, no Outeiro da Cruz, o delegado geral Augusto
    Barros dará entrevista coletiva para informar mais detalhes sobre as prisões e
    investigações e ações de combate à agiotagem no Maranhão.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!