Logo
  • Policiais Militares do 2º BPM (Caxias) reclamam que estão em Pinheiro em precárias condições e sem diárias.

    Do blog do Ebnilson
    Os policiais
    militares do 2º BPm em Caxias, procuraram o blog para denunciarem as péssimas
    condições no qual se encontram no serviço de reforço policial na cidade de
    Pinheiro.

    É muito comum nessa época de carnaval, algumas cidades reforçarem o
    policiamento pela falta de efetivo local.

    O blog havia denunciado em matéria que as cidades de Balsas e Itapecuru estavam
    com suas escalas de serviço apertadas, os militares locais entraram em contato
    com o blog e fizemos a denuncia. Fomos ao Comando da PM junto com a Associação
    de Sub-tenente e Sargento e conversamos com o Comandante Geral e Sub-Comandante
    Geral. Por lá foi repassado a problemática e nos foi informado que no caso de
    Itapecuru Mirim, todos os militares que vieram de outras Unidades foram
    remunerados com diárias.

    Já os policiais militares de Caxias, foram deslocados para Pinheiro sem
    diárias, segundo a denuncia repassada ao blog nos informou que:

    “ Gostaria que o senhor divulgasse no seu blog que os policiais do
    2º BPM que foram reforçar o policiamento de Pinheiro, saíram  sem diárias
    e sem passagem. Para piorar fomos colocados para trabalhar das 16:00 às 00:00
    horas sem direito a descanso, sem agua, sem janta. Recebemos um lanche  as
    23: 00 horas. No dia seguinte não nos foi fornecido  café da manhã,
    tivemos que tirar do bolso. E até o presente momento  estamos trabalhando
    sem condições adequadas e indignas”


    Estamos hospedados no prédio do Corpo de Bombeiros, pois nem hospedagem a PMMA
    nos forneceu.”
     Diz o texto enviado ao blog pelos policiais militares do 2º BPM.

    Pelo exposto, observamos que as velhas práticas continuam. Ao conversamos com o
    Comando da PMMA, notou-se que essa não é sua postura e muito menos sua política
    de comando. O comandante está bastante sensível quanto a essas questões.

    O caso com certeza chegará ao conhecimento do Comandante Geral para as devidas
    providencias.

    O que não se pode é permitir que esse tipo de situação possa acontecer. O
    policial militar sair de sua casa, sua cidade para outro local sem nenhuma
    condição. Isso não se pode aceitar.

    Além de Pinheiro, o efetivo do Batalhão foi deslocado para as cidades de Coelho
    Neto, São José do Soter, São Bento, Cururupu e Penalva. Não temos informações
    desses outros municípios. O blog tem disponível a escala de serviço com as
    respectivas localidades e efetivo. Todavia, por uma observação na matéria
    anterior, não vamos publicar, pois constam nomes e matriculas dos militares. O
    nosso objetivo não é expor os militares.

    Solicitamos ao Comandante Geral e ao Sub-Comandante que possa rever essa
    situação, pois os militares do 2º BPM estão pedindo socorro.

    O Blog vai aguardar um posicionamento do Comando da PMMA sobre essa situação.

    Por mais uma vez, usando o direito do contraditório e ampla defesa, o espaço
    está aberto aos comandantes do 2º BPM(Caxias) e o 10 BPM em Pinheiro caso
    queira se manifestarem sobre o assunto.

    Não foi possível o contato com os comandantes e nem com a Associação de Caxias.

    1 Comentário

    1. Viajamos de timon para Codó, Itapecuru e lago da pedra sem até hoje receber diárias ou ajuda de custo, estamos nos alimentando com mesquinharias de prefeituras.

    Deixe o seu comentário!