Logo
  • Prefeitos da Oposição também apoiam Lobão Filho

    De O Estado –
    Enquanto tenta equacionar problemas para a composição da chapa majoritária –
    depois de, aparentemente, resolver os problemas com o PDT, o impasse agora está
    instalado no PSDB -, o pré-candidato do PCdoB ao Governo do Estado vê diminuir
    sua base de prefeitos, mesmo depois da mudança de pré-candidato pela base
    governista.
    Após a saída do ex-secretário de Estado de Infraestrutura, Luis Fernando
    Silva (PMDB), da disputa e da consequente entrada do senador Edison Lobão Filho
    (PMDB) no páreo, havia a expectativa de que alguns dos prefeitos filiados a
    partidos de oposição, mas que apoiavam o pré-candidato do Palácio dos Leões,
    retornassem às origens. O que não ocorreu.
    Um dos exemplos é o prefeito de Lajeado Novo, Edson Santos. Atualmente
    sem partido, ele elegeu-se ainda filiado ao mesmo PCdoB de Flávio Dino. No
    entanto, já em 2013, estava bem próximo de Luis Fernando.
    Atualmente, o ex-comunista sequer cogita voltar para a oposição. “Sou
    governo”, declarou, em entrevista a O Estado, por telefone, na tarde de ontem.
    Segundo ele, a necessidade de apresentar resultados concretos pesaram na
    decisão. “O povo não quer saber de ideologia, quer saber de resultado. Ninguém
    me elegeu porque era de um partido, ou de outro. Eu fui eleito porque o povo
    quer ver o município melhorar”, disse.
    Eleito pelo PSB, outro partido que faz parte doa coalizão comunista na
    disputa pelo governo – o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, é o
    candidato a senador da legenda -, o prefeito Antônio Carlos Oliveira, de
    Colinas, não apenas apoia a pré-candidatura do senador Lobão Filho, como
    mostrou-se satisfeito com a resposta da classe política à entrada do
    peemedebista na disputa.
    “Agora vemos que podemos iniciar uma campanha política, realmente. E
    podemos ser, com certeza, vitoriosos nesse embate. Essa é a verdade. Precisava
    isso, precisava uma movimentação desse tamanho para que nós fôssemos
    entusiasmados a participar desse pleito que está aí”, comentou o socialista.
    PSDB – O prefeito de São Bento, Carlos Alberto Lopes Pereira, o
    Carrinho (PSDB), foi firme ao reagir à pressão de colegas de partido durante
    reunião da Comissão Provisória Estadual do PSDB, em São Luís.
    Membro da instância, que havia sido convocada para decidir sobre a
    pré-candidatura do ex-prefeito João Castelo ao Senado, Carrinho chegou a ser
    cobrado pelo próprio Castelo e por outros membros da diretoria da legenda por
    participar ativamente de atos de pré-campanha do senador Edison Lobão Filho,
    pré-candidato a governador pelo PMDB – o PSDB apoia a pré-candidatura de Flávio
    Dino, do PCdoB.
    No encontro, no entanto, o prefeito reafirmou o apoio ao peemedebista e
    chegou a ser vetado como membro votante na comissão.
    A ligação do tucano com a base governista nunca foi mantida em segredo.
    No final do mês de maio, mesmo sendo do PSDB, ele fez questão de participar de
    um encontro estadual do PEN, em São Luís, durante o qual revelou por que está
    ao lado da base governista.
    Mais – Os prefeitos Nonato Silva, de Cajapió, e Bruno do Breado, de
    Igarapé Grande, são outras duas baixas contabilizadas pela pré-campanha
    oposicionista no Maranhão. Ex-comunistas, eles fizeram caminho parecido com o
    do prefeito de Lajeado Novo. Inicialmente começaram a acompanhar o
    ex-secretário Luis Fernando em suas passagens pelo interior. Posteriormente
    declararam apoio formal ao pré-candidato e, por fim, deixaram o PCdoB. A
    articulação de pré-campanha de Lobão Filho ainda conta como aliados os
    prefeitos de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista (PSDB); Ribamar Fiquene,
    Edilomar Miranda (PSB); e São Francisco do Brejão, Magnaldo Gonçalves (PSDB).

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!