Logo
  • Programa ‘Diques de Produção’ beneficiará mais de 30 municípios da Baixada Maranhense

    A iniciativa visa proteger os ecossistemas e os mananciais de água doce e, ao mesmo tempo, evitar a salinização dos campos naturais.

    Programa beneficiará os moradores da Baixada Maranhense com campos para projetos de piscicultura, horticultura, plantação de arroz e hortaliças.

    Programa beneficiará os moradores da Baixada Maranhense com campos para projetos de piscicultura, horticultura, plantação de arroz e hortaliças.

    Atendendo as solicitações dos 35 municípios da Baixada Maranhense, o Governo do Estado lança, nos próximos dias, o programa ‘Diques de Produção’, que tem como objetivo evitar a salinização dos campos da Baixada Maranhense, retendo a água doce por mais tempo nos campos, o que permitirá o crescimento da atividade agropecuária, garantindo a movimentação econômica da Baixada Maranhense.

    O programa será acompanhado diretamente pelo Comitê Diques da Produção, formado por representantes da Casa Civil, Secretarias de Estado da Agricultura Familiar (SAF); Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima); Desenvolvimento Social (Sedes); e Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), todas trabalhando de forma conjunta para a plena preservação e desenvolvimento das áreas.

    Para que o programa pudesse ser criado, o governador Flávio Dino assinou um decreto em maio deste ano instituindo as diretrizes do ‘Diques de Produção’. Na ocasião, o governador Flávio Dino destacou que a iniciativa é a realização de um sonho antigo da população da Baixada Maranhense e que experimentos exitosos como os de Anajatuba e Bacurituba servirão para implantação do programa. “Há programas federais, mas nós estamos criando o programa estadual e as ações começam ainda neste ano de 2016”, disse.

    O subsecretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Edjahilson Souza, destacou a importância de tornar concreto o desejo de melhoria da qualidade de vida de muitos maranhenses. “A intenção do programa é combater a salinização e perenizar a água doce dos campos das baixada, aumentando o ciclo da produção dos campos e ampliar os projetos de piscicultura, horticultura, de plantação de arroz e hortaliças que são afetados pelas entradas de água salgada nos campos”, explicou.

    Diques de Produção.mm

    Com a obra, os efeitos ambientais esperados são a proteção das áreas mais baixas contra a entrada de água salgada pelos talvegues naturais (igarapés), protegendo assim os ecossistemas e os mananciais de água doce da região. Além disso, os diques passarão a armazenar a água da chuva que provém de uma precipitação média de 2 mil milímetros de janeiro a junho, e que no restante do ano é praticamente zero.

    O aumento da oferta hídrica contribuirá para o incremento da economia local, gerando novas alternativas de trabalho e renda para a população das cidades de Alcântara, Anajatuba, Apicum-Açu, Arari, Bacuri, Bacurituba, Bela Vista do Maranhão, Bequimão, Cajari, Cajapió, Cedral, Central do Maranhão, Conceição do Lago-Açu, Cururupu, Guimarães, Igarapé do Meio, Matinha, Mirinzal, Monção, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Pinheiro, Porto Rico do Maranhão, Presidente Sarney, Santa Helena, Santa Rita, São Bento, São João Batista, São Vicente Ferrer, Serrano do Maranhão, Viana e Vitória do Mearim.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!