Logo
  • PT realiza encontro para decidir de que forma irá disputar a eleição no Maranhão

    Orientação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é de que o
    PT no Maranhão reedite a aliança com o PMDB, tese defendida pela maioria.
    O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores
    (PT) realizará a partir de hoje, em São Luís, encontro para definir a tática
    eleitoral que a legenda adotará no pleito deste ano. O resultado será divulgado
    amanhã. Há, segundo o presidente do partido, Raimundo Monteiro, duas
    possibilidades. A primeira é de coligação e a segunda de candidatura própria.
    Há duas semanas, o ex-presidente da República Luiz
    Inácio Lula da Silva (PT) declarou apoio ao pré-candidato do PMDB, senador
    Lobão Filho, em reunião política realizada em seu escritório, em São Paulo.
    Na ocasião, ele afirmou que a presidente Dilma
    Rousseff (PT) também estará no palanque do peemedebista e garantiu que a
    orientação da direção nacional da sigla será a de reedição da aliança com o PMDB
    no estado.

    Estão aptos a participar do encontro estadual da sigla, no Hotel Brisa Mar, 260
    delegados que compõem o diretório. Caso o número de abstenção seja elevado, a
    votação da tática eleitoral do partido ainda poderá ocorrer com o mínimo de 50%
    dos delegados mais um.

    O presidente da legenda, Raimundo Monteiro, afirmou que o momento é decisivo
    para o PT. “Inicialmente, teremos que decidir entre as teses de
    candidatura própria e aliança. Como a tendência é que a tese de aliança seja
    vencedora, depois decidiremos como será a aliança”, afirmou.

    De acordo com Monteiro, a votação para a escolha da tática ocorrerá de forma
    direta pelos delegados do partido, sem a necessidade da utilização de cédulas
    ou urnas.

    Cada delegado será identificado por meio de crachá, que será utilizado no
    momento da votação. Caso os petistas optem pela candidatura própria, a reunião
    deve ser imediatamente encerrada, para que o nome do pretenso candidato seja
    discutido posteriormente.
    “Aliança ficou mais fácil”, diz Monteiro
    O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores
    (PT), Raimundo Monteiro, declarou no início da semana a O Estado que a
    aproximação de Flávio Dino (PCdoB) com o PSDB – oficializada há duas semanas em
    Brasília num encontro com o senador Aécio Neves – deve “facilitar” o
    caminho dos petistas que defendem a reedição da aliança política com o PMDB
    para as eleições de outubro.
    De acordo com Monteiro, até os membros do partido
    que defendiam aliança com Dino já não apresentam mais argumentos em favor do
    comunista.
    “Não há a possibilidade de o PT estar no mesmo
    palanque de uma chapa em que esteja também o PSDB. Isso com certeza facilita o
    nosso projeto de manter a aliança com o PMDB”, explicou Monteiro.
    Segundo o dirigente, a intenção do partido segue
    sendo a de indicar o candidato a vice-governador na chapa do pré-candidato a
    governador pelo PMDB, o senador Lobão Filho (PMDB).
    “Isso é algo que está acertado há muito tempo
    e nosso grupo que defende a aliança segue trabalhando para indicar o candidato
    à vice”, declarou.
    Mais
    O Partido dos Trabalhadores (PT) disputou a última
    eleição para o Governo do Estado em 2010, com a composição de chapa com o PMDB.
    A chapa era formada pela governadora Roseana Sarney (PMDB) e pelo
    vice-governador
    Washington Oliveira, hoje conselheiro de contas do
    Tribunal de Contas do Estado (TCE). A orientação da direção nacional da sigla é
    de reedição da aliança, seja com candidato a vice, seja com outra posição na
    chapa.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!