Logo
  • Sebrae capacita produtores de farinha de mandioca em boas práticas de fabricação na Baixada

     Ação realizada em
    Santa Helena é fruto de parceria entre o projeto
     Atendimento territorial na baixada maranhense, do Sebrae, e a
    prefeitura municipal
    As boas práticas de fabricação da farinha de mandioca foram trabalhadas
    nas diversas fases de produção do alimento mais popular do Estado.
     
    Um
    grupo de 16 produtores rurais do povoado Bandeira – distante comunidade rural
    integrante do município de Santa Helena, na Baixada Maranhense – recebeu, pela
    primeira vez, a capacitação Melhoramento da Produção de Farinha de Mandioca
    para implantação de boas práticas na produção de um dos alimentos mais
    populares do estado, numa promoção do Sebrae no Maranhão, tendo sido realizado
    no período de 06 a 10 de abril.
    O
    curso para melhoramento da produção de farinha de mandioca é fruto de parceria
    entre a unidade regional do Sebrae em Pinheiro e a Prefeitura Municipal de
    Santa Helena, através da Sala do Empreendedor. Também é resultado das
    articulações do Agente de Desenvolvimento Local que atua no município – e que
    foi capacitado pelo Sebrae. 
    O
    consultor do Sebrae Nelson Aguiar, que ministra a capacitação, ensina as
    técnicas utilizadas para a fabricação da farinha tipo ova, desde a escolha do
    modelo da peneira, o tempo certo para a mandioca amadurecer, o ponto adequado
    da massa, dentre outras fases da atividade. Tudo para que os agricultores
    possam alcançar maior qualidade no seu produto e, com isso, aumentar a renda
    familiar. Ele tratou ainda de aspectos gerais da cadeia produtiva da mandioca
    no Brasil, dos sistemas de produção, do manejo e conservação do solo, dos
    múltiplos usos da mandioca na alimentação humana, entre outros temas.

    A turma de produtores rurais do povoado Bandeira durante o encerramento
    da capacitação realizada em Santa Helena.
    O
    produtor Antônio Roberto Costa, morador da comunidade, acredita que o curso vai
    ajudar muito os 16 participantes do grupo a produzir mais e com maior
    qualidade. “Será muito importante para mim porque minha produção não tem a
    qualidade ideal, eu reconheço. A partir do curso, espero que não somente eu,
    mas toda a comunidade, a vender melhor nosso produto”, observou Costa.

    Durante
    o encerramento da capacitação, o gestor de projetos do Sebrae Raimundo Júnior,
    juntamente com a representante da Sala do Empreendedor, Ivonete Lopes; e o
    representante da associação União dos Agricultores Familiares da Comunidade São
    Francisco, José Rubens Nogueira, fizeram a entrega de certificados aos
    participantes da capacitação que, em clima de confraternização, encerraram as
    atividades com entusiasmo.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!