Logo
  • Truculência de policiais despreparados da PRF na desnecessária prisão do prefeito de Pedro do Rosário

    Por
    volta da 1h desta sexta-feira(09) na última viagem do ferryboat
    que  fez a travessia Cujupe/São Luís, já no terminal da Ponta da
    Espera, policiais sem qualquer preparo da Polícia Rodoviária Federal
    (PRF) mostraram como pode ser frágil a força policial quando não é usada com a
    devida ponderação.
    De
    forma truculenta, aparentando estarem direcionados a mando de “alguém”, pois
    não havida nenhum tipo operação sendo realizada na ocasião, seis agentes
    da PRF focaram o veículo Fiat Pálio NXG-9498/MA, onde estava o prefeito de
    Pedro do Rosário José Irlan Sousa Serra, sua esposa (Lidiane Neres
    Soares), o motorista (Raimundo Nonato Teixeira Neto), um segurança particular
    (Evandro Luís Matos Pereira), a Tesoureira da prefeitura (Rubenita de Moura
    Lobato Bezerra) e mais um amigo (José Kelvécio Rodrigues Alves). Seis
    pessoas no total.
    Ao
    abordarem o veículo locado, a PRF exigiu um documento que provasse
    que o carro era de fato alugado, mas o prefeito não tinha em mãos o contrato
    naquele instante. Então os policiais decidiram realizar uma revista geral no
    veículo e nos passageiros.
    Durante
    a revista, os policiais encontraram um revólver calibre 38 pertencente ao
    segurança – Evandro Luís Matos Pereira. Em vez de conduzirem o portador da arma
    para os devidos fins de apuração, os agente arbitrariamente deram voz de prisão
    a todos os ocupantes do veículo.
    Sem
    oferecer qualquer tipo de resistência à prisão, o Irlan Serra questionou
    os agentes rodoviários sobre a prisão desnecessária, momento que agrediram
    fisicamente o gestor e o jogaram no chão, algemando-o em seguida. Situação de
    imenso constrangimento para o representante do povo pedrorosarienses.
    O ato
    descabido da PRF trás uma reflexão: Tantas irregularidades acontecendo nas
    estradas federais cotidianamente e a PRF focada em fatos tão irrelevantes. Ora,
    quem estava com a arma era o segurança, o que o Prefeito tem com o porte ou não
    do contratado?
    Na
    próxima terça-feira (13) o deputado Toca Serra, irmão do Prefeito Irlan
    – deve fazer um duro pronunciamento contra a atitude truculenta dos seis
    agentes.
    Ao
    contrário do noticiado por alguns meios de comunicação, o prefeito bem como as
    outras cinco pessoas que estavam no veículo foram levados para a delegacia
    onde fizeram os esclarecimentos necessários e liberados em seguida.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!