Logo
  • VAP mantém posicionamento de lançar governador em 2014

    A Via Alternativa Popular realizou mais uma reunião. O
    grupo, que propõe uma candidatura alternativa a Flávio Dino (PCdoB) e ao
    candidato que será lançado  pelo grupo da
    governadora Roseana Sarney (PMDB), em 2014, estabeleceu uma agenda de trabalho
    e avaliou os desdobramentos da articulação. O deputado federal Domingos Dutra
    (PT), a estadual Eliziane Gama (PPS), os pedetistas Hilton Gonçalo (ex-prefeito
    de Santa Rita) e Deoclides Macedo (ex-prefeito de Porto Franco), e o Pastor
    Porto (PPS) lideraram a discussão do grupo, que planeja
    viajar o Maranhão divulgando os objetivos da Via Alternativa Popular, antes mesmo
    que tenha sido definido quem será representante da agremiação na próxima
    disputa majoritária.

    Desde quando foi lançado, a grande dúvida de eleitores e políticos é se a Via
    Alternativa não dividirá os votos da oposição nas eleições, fortalecendo o candidato
    governista. Várias lideranças ligadas ao grupo do comunista Flávio Dino têm
    criticado a iniciativa, outros ainda acusam o grupo de prestar serviço ao grupo
    da governadora Roseana Sarney. Os integrantes da Via negam com veemência a
    possibilidade. E, durante a reunião, mostraram-se preocupado em desconstruir
    essa idéia.

    “Ter
    segundo turno não é sinal de derrota. E nem ter plebiscito é sinal de vitória”,
    destacou o deputado Domingo Dutra, que lembrou que na eleição para o governo do
    estado de 2006, três candidaturas de oposição foram determinantes para a
    vitória do pedetista Jackson Lago – concorreram contra Roseana Sarney (PMDB),
    também, Edson Vidigal (na época, do PSB) e Aderson Lago (PSDB).

    Eleito vice-governador nessa disputa de 2006, o Pastor Porto reafirma o
    posicionamento do deputado federal. “Pode haver quantas candidaturas forem
    conveniente. O importante é ter discernimento e leitura do processo e da
    historia, para não se tornar instrumento da divisão da oposição”, defende o
    Pastor. Ele acredita que é preciso um diálogo entre todos os grupos da
    oposição, para evitar abismos.


    Domingos Dutra vai além, defendendo a negociação entre as partes: “Em 2013
    vamos (a Via Alternativa) andar o Maranhão. E em 2014, sentamos com o grupo do
    Flávio ou qualquer outro grupo que surja. E, de forma racional e pautada em um
    programa, não em pessoas, podemos discutir a melhor forma de ganhar a eleição”.
    Segundo o deputado, o coletivo poderá decidir se a vitória virá com apenas uma
    candidatura ou com quantas mais forem preciso para levar a eleição para o
    segundo turno. A exemplo de 2006. 
    Do Imparcial

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!