Logo
  • Victor Mendes consegue emenda de Bancada para recuperação da Barragem do Pericumã

    O
    deputado federal, Victor Mendes (PV) comemorou na tarde desta quarta-feira (21)
    uma grande conquistas para Baixada Ocidental Maranhenses. O deputado conseguiu
    colocar a Barragem do Rio Pericumã   como
    indicação de Emenda de Bancada Junto a Lei Orçamentaria. 
    Pessoal, gostaria de compartilhar com vocês uma
    grande vitória. Consegui colocar a reforma da Barragem do Pericumã como
    indicação de Emenda de Bancada junto a LOA (Lei Orçamentária). Sei que é apenas
    o primeiro passo, que não significa a garantia desta importante ação, mas sem
    essa indicação da Bancada a viabilidade da obra ficaria mais difícil. Agora é
    lutar para o Governo Federal liberar os recursos… Luta árdua, mas possível
    para 2016. 

    Coloquei a Indicação dos recursos para que o
    Governo do Estado, através da Sinfra, execute a reforma da obra. (Se acontecer,
    espero pelo menos ser convidado pelo Governo para a inauguração …) Por fim
    agradeço ao gesto do Deputado Federal Juscelino Filho, que subscreveu comigo a
    Indicação e um agradecimento especial ao grande colega Junior Marreca que, com
    muita decência, companheirismo e espírito público, me ajudou a consolidar esse
    pleito.
    Muito obrigado a ambos.

    Agora é lutar pela liberação …

    A barragem do rio Pericumã foi concluída em 1982, pelo extinto
    Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOS), com o objetivo de represar
    a água desse imponente rio, facilitar a navegação de pequenas embarcações,
    viabilizar a irrigação da agricultura familiar, possibilitar o abastecimento de
    pescado aos municípios limítrofes e evitar a penetração da água salgada, que
    avançava sobre o curso da água doce e os campos inundáveis de Pinheiro e
    adjacências.  

    Ocorre que a estrutura da barragem vem sendo
    corroída pela oxidação ao longo do tempo, visto que, desde a sua inauguração
    pelo Ministro Mário Andreazza, jamais recebeu qualquer reforma ou manutenção
    adequada. Possui 100m de
    comprimento por 25m de largura. É constituída de três comportas, uma eclusa e
    dois diques laterais. Os reparos
    técnicos indispensáveis ao seu funcionamento regular não poderiam ter sido
    descurados. Essa maravilha da engenharia civil é de suma importância para a
    microrregião da Baixada, mas não tem sido tratada com o devido cuidado pelas
    autoridades competentes. À guisa de ilustração, é por causa dela que o rio
    Pericumã fornece o pescado para
    os municípios de Pinheiro, Palmeirândia, Peri Mirim e Pedro do Rosário.  

    O rio Pericumã possui uma extensão de 115 km.
    Nasce na Lagoa da Traíra (em Pedro do Rosário) e deságua na baía de Cumã, entre
    Guimarães e Alcântara. Em seu majestoso percurso, banha 13 municípios. É o mais
    caudaloso dentre os rios genuinamente baixadeiros. Em particular, o rio
    Pericumã é vital para a população de Pinheiro, a metrópole da Baixada, com mais
    de 80 mil habitantes. É o rio Pericumã que fornece água potável para a cidade,
    além de favorecer diversas atividades econômicas, como a pesca de subsistência
    e a agricultura familiar.

    Na último (25/02), o deputado federal Victor Mendes já havia requerido a
    recuperação da Barragem em audiência com o Diretor Geral do DNOCS,Walter Gomes
    de Sousa. O parlamentar baixadeiro também apresentou indicação encaminhada ao
    Ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, pleiteando a
    alocação dos recursos necessários à urgente recuperação da barragem,
    acompanhada de uma manutenção permanente, antes que ocorra o seu trágico
    rompimento, circunstância que provocaria um desastre ambiental e social sem
    precedentes nos municípios circunvizinhos (salinização do rio e campos,
    desabastecimento de água potável, fome, inundação de casas etc).
    “Sei que é apenas o primeiro passo, que não
    significa a garantia desta importante ação, mas sem essa indicação da Bancada a
    viabilidade da obra ficaria mais difícil. Agora é lutar para o Governo Federal
    liberar os recursos… Luta árdua, mas possível para 2016, disse  deputado”.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!