Logo

Zé Inácio preside Audiência sobre Conflitos Agrários

Audiência
sobre Conflitos Agrários conta com a presença de vários representantes de
grupos vulneráveis.  
O deputado Zé Inácio (PT) presidiu na tarde desta terça – feira (09),
pela Comissão dos Direitos Humanos e das Minorias  a audiência pública que
trata sobre os conflitos agrários.
O parlamentar atendeu a uma solicitação da Comissão da Pastoral da Terra, 
Diocese de Coroatá em razão de intensos conflitos agrários que neste ano de
2015 causou a morte de uma liderança indígena Kaapor  e também por várias
outras tentativas de homicídios, ameaças de morte e ordem de despejos. “Esta
audiência pública tem como objetivo minimizar a situação de violência no campo
que perpetua há anos em nosso Estado e que sempre foi deixando de lado como se
esses conflitos não existissem, enquanto isso centenas de famílias do campo são
violentadas de maneira arbitraria”, relata Zé Inácio.
O evento  contou com a participação  de  representantes da
sociedade  civil e do poder público. Entre eles, o Coordenador do Programa
Terra Legal, Joelsi Costa, o delegado Agrário Carlos Augusto Silva, o
representante Agrário da Policia Militar do Maranhão, o Tenente Coronel Luiz
Carlos, representante do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão Korina
Corrêa, o Superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma
Agrária, Jowberth Frank Alves da Silva, representante da Comissão de Direitos
Humanos da OAB, Diogo Cabral, Subdefensor Público Geral do Estado, Werther de
Moraes Lima Junior, o vereador municipal de São Luís do Partido dos
Trabalhadores, Honorato Fernandes, o representante da Secretaria de Estado de
Direitos Humanos e Participação Popular  Jonhatan
Galvão da Silva e pelo Tribunal de Justiça, a juíza Sara Gama. 
Durante audiência pública
foram relatados casos de ameaças a
grupos vulneráveis  da sociedade, como é o caso das quebradeiras de coco,
indígenas e quilombola. Os conflitos agrários no Maranhão  aumentam
consideravelmente. Em 2011, cerca de 40 famílias foram despejadas, já em 2014
esse número subiu para 500 família. 
Como presidente da Comissão dos Direitos Humanos e das Minorias, o
deputado Zé Inácio (PT) fez alguns encaminhamentos de ordem administrativa e
propositiva. Como indicação ao poder judiciário par aa criação do cargo de juiz
agrário. Acompanhamentos dos casos citados durante a audiência. Acompanhamento
por parte da Polícia Federal no caso do índio Kaapor. Cobrar do governo do
estado à reestruturação da Delegacia Agrária. Discutir a criação da Delegacia
Agrária na Região Tocantina e em São Luís, entre outros encaminhamentos. 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!