Logo
  • UFMA: Seminário Interdisciplinar de Guimarães discute a construção de saberes pela leitura e escrita

    GUIMARÃES – O primeiro Seminário Interdisciplinar de Guimarães, realizado pelo Programa Especial de Formação de Professores para a Educação Básica (Proeb), com o tema Leitura, escrita e construção de saberes, no município de Guimarães, começou com a conferência da professora da UFMA, Sônia Almeida, intitulada “Consequência da leitura escrita: a produção do conhecimento na universidade”, que versou sobre os diferentes caminhos que a leitura percorre.

    Para ela, a leitura percorre os caminhos verbais, como os literários, os científicos, os jornalísticos, entre outros; os estruturais, como dissertações argumentativas ou narrativas; e também passa por diferentes gêneros, como as cartas, os comentários, entre outros.

    De acordo com Sônia, ler é um ato de produzir sentido à realidade. “Na Universidade, o que se produz resulta da leitura, que provoca uma escrita e impulsiona a outra escrita, e assim por diante. A leitura provoca desdobramento da relação entre o pesquisador, o autor citado e o objeto. Esses desdobramentos obedecem ao padrão das produções que circulam no meio acadêmico”, explicou.

    A conferencista também lembrou que ensinar não é só transmitir conteúdo, é provocar o desejo de ler no aluno. “Se o professor incentivar o desejo de ler no estudante, ele vai descobrir novos teóricos, e assim lerá mais e consequentemente desenvolverá mais a sua capacidade de escrever, porque a escrita será sempre a consequência de uma leitura”, pontuou.

    Para a assessora de interiorização e coordenadora geral do Proeb-UFMA, Raimunda Ramos Marinho, a sociedade espera desses discentes, que são professores da educação básica, o desenvolvimento de uma maior capacidade de interpretação da realidade de acordo com o local onde trabalhem. “A intenção é desenvolver em professores da Educação Básica atitudes de permanente análise da realidade, capacitados para implementarem políticas educacionais e formas de gestão democrática nos municípios onde desempenharão suas atividades”, lembrou.

    O estudante do curso de História, José Afonso Pereira Junior, destaca que o curso é importante não só para os acadêmicos, mas também para a sociedade vimarense, porque ele busca saberes. “É necessário para aprimorar a nossa leitura e escrita em busca de mais conhecimento, a fim de nos tornarmos cidadãos livres e conscientes do nosso papel na sociedade para que todos possamos, de fato, nos tornar pessoas que desenvolvam a capacidade intelectual e cognitiva ao bem da sociedade”, contou.

    O evento visa o cumprimento da Lei 9.394, de 20/12/1996 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de modo a contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Básica da rede pública dos municípios do estado do Maranhão.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!