Alô MP! De olho no dinheiro do FUNDEB prefeito de Pinheiro diminui “tempo aula” e antecipa fim do ano letivo prejudicando alunos

Secretário de Educação de Pinheiro, Augusto Miranda e prefeito da cidade, Luciano Genésio, de olho na verba do FUNDEB

De olho no dinheiro do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), o prefeito de Pinheiro determinou a antecipação do fim do ano letivo em Pinheiro.

De acordo com diretores de escolas que procuraram o titular do blog, o prefeito determinou como prazo para fim do ano letivo 2017 em Pinheiro, dia 30 de novembro.

Para isso, o tempo aula diminuiu de 45 para 30 minutos, aumentando para 6 aulas turno. As aulas também foram estendidas para os sábados. Um diretor de escola inconformado com a situação, classificou a ação do prefeito como “um crime”, e garantiu que o perda para os alunos que em 2017 não terão 200 dias letivos será irreparável.

De acordo com o Portal da Transparência, a cidade de Pinheiro já recebeu mais de 28 milhões  do FUNDEB, e servidores da educação estão com salários em atraso, as escolas estão sem merenda escolar e sem gás, o transporte escolar sem combustível, motoristas dos ônibus escolares com salários em atraso e veículos locados para educação sem receber há 4 meses.

As aulas em Pinheiro só devem ser retomas em março de 2018 e os servidores temporário da educação contratados só em abril, ou seja, o prefeito está de olho em 5 meses do repasse do FUNDEB já que a partir de dezembro estará sem servidores temporários na folha da educação.

O blog mais uma vez vem a público chamar a atenção do Ministério Público para mais um ato criminoso do prefeito de Pinheiro para com a educação do município.

Comente