Comissão de Saúde da Assembleia realiza vistoria em hospitais do município de Pinheiro

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa vistoriou, nesta segunda-feira (12), o Hospital Regional Dr. Antenor Abreu e o...

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa vistoriou, nesta segunda-feira (12), o Hospital Regional Dr. Antenor Abreu e o Hospital Municipal Materno Infantil Nossa Senhora das Mercês, ambos localizados no município de Pinheiro. O presidente da comissão, deputado Antônio Pereira (DEM), atendeu a um pedido do deputado Fernando Furtado (PCdoB), que também acompanhou a vistoria, após denúncias relacionadas ao sucateamento dessas unidades de saúde.

O requerimento foi motivado por uma série de reclamações, entre elas, falta de medicamentos, materiais básicos de higiene, profissionais, equipamentos, além de reformas estruturantes, que não aconteceram ou não foram concluídas, e casos de negligência nos atendimentos.

No começo do mês de fevereiro, um recém-nascido deixou de ser atendido no Hospital Municipal Materno Infantil e veio a óbito. O médico teria se negado a prestar socorro à criança, mesmo em estado grave, por ser de outro município. O bebê não resistiu e morreu no local. O médico Paulo Roberto Penha Costa foi preso e autuado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O médico foi solto por habeas corpus. Tanto ele, quanto a direção do hospital estão afastados.

“Nós já sabemos que temos tido muitos problemas na saúde de Pinheiro. É uma situação que já vem se arrastando há alguns anos, e muitas vidas têm sido ceifadas em decorrência das administrações que, muitas vezes, não têm o comprometimento com a saúde”, destacou o deputado Fernando Furtado, autor do requerimento e também membro da Comissão de Saúde.

Durante a vistoria, os parlamentares conheceram toda a estrutura dos hospitais, desde a enfermaria, às alas de internação, laboratório, farmácia, centro cirúrgico, cozinhas e refeitórios. Eles conversaram com a equipe de profissionais e se reuniram com a direção para entender o funcionamento das unidades de saúde e averiguar as denúncias. O objetivo é traçar um diagnóstico da saúde de Pinheiro, haja vista que é uma cidade polo e que atende diversos municípios da região da Baixada Maranhense.

“Nós estamos solicitando às diretorias que nos forneçam alguns documentos, para que a gente possa fazer uma análise profunda dos recursos que estão sendo gastos e aqueles que são advindos, para saber se essa contabilidade está fechando e até que ponto há uma preocupação do poder público ou não”, assinalou o deputado Fernando Furtado.

O Hospital Municipal Dr. Antenor Abreu é de urgência e emergência e atende pacientes de, pelo menos, 17 cidades circunvizinhas. No hospital, os parlamentares constataram salas em reforma, como a que abriga o setor de raio-x. No Materno Infantil, a Comissão de Saúde continuou o trabalho e também vistoriou as instalações da unidade de saúde.

“Estamos fazendo uma avaliação. Conversamos muito com a direção de ambas as unidades, visitamos as duas e vimos algumas deficiências. Vimos também que tem muita coisa boa a se falar. Mas, vamos traçar um diagnóstico com tudo que pegamos e fazer um planejamento para buscarmos soluções para ajudar o município de Pinheiro”, afirmou o deputado Antônio Pereira, presidente da Comissão de Saúde.

A diretora de saúde do Hospital Municipal Dr. Antenor Abreu, que também responde temporariamente pelo Hospital Materno Infantil, Jucilene Estrela Costa, acompanhou toda a vistoria. Ela classificou a ida dos parlamentares como produtiva e assegurou que ambos os hospitais atendem todos os pacientes, independente do município de origem.

ENCAMINHAMENTOS

Após percorrer as dependências dos hospitais, o próximo passo da Comissão de Saúde será encaminhar um documento às autoridades competentes sobre tudo que foi detectado nos dois hospitais municipais de Pinheiro. A diretora Jucilene Estrela Costa se comprometeu em encaminhar à comissão um relatório completo com todas as informações sobre o atendimento nas unidades de saúde.

“Encaminharemos esse relatório tanto para o prefeito municipal, quanto para o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, ao governador Flávio Dino, ao presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto, ao Ministério da Saúde, ao Ministério Público, se necessário, para que todos nós, juntos, possamos tomar as decisões e buscar as soluções necessárias”, garantiu o deputado Antônio Pereira.

Abaixo a matéria completa da Nova TV Difusora Pinheiro.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados