Cabo Campos

Deputado Cabo Campos participa do XVIII Encontro Regional da Baixada, em Penalva

O deputado estadual Cabo Campos (PEN) participou nesse fim de semana do XVIII Encontro Regional da Baixada, em Penalva....

O deputado estadual Cabo Campos (PEN) participou nesse fim de semana do XVIII Encontro Regional da Baixada, em Penalva. O evento foi promovido pelo grupo Alcoólicos Anônimos (AA) da Área 16, que integra o Distrito Vida e Saúde de Pinheiro.

Segundo o parlamentar, o encontro teve o objetivo de traçar estratégias de combate ao alcoolismo no Maranhão, além de alinhar as ações do AA e fazer um balanço da atuação da irmandade no estado e no país.

Campos ressaltou a importância da discussão sobre a problemática do álcool, uma vez que o uso excessivo da droga pode representar riscos à convivência familiar, além de comprometer a saúde e a segurança pública de modo geral.

“O Legislativo deve se aproximar cada vez mais das discussões sobre o alcoolismo porque a temática tem um viés social importantíssimo. Aqui nós estamos falando de um problema que leva sofrimento a muitas famílias do nosso estado”, destacou.

O parlamentar acrescentou que o álcool é tão prejudicial à saúde quanto as drogas ilícitas, visto que pode desencadear várias doenças. “O álcool ajuda a desenvolver doenças como o câncer, cirrose hepática, arritmia, entre outras”, completou.

Quanto à segurança, Campos informou que mais de 90% das ocorrências que chegam hoje ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) estão relacionadas ao consumo de drogas lícitas e ilícitas.

“Das ocorrências que chegam ao Ciops, 92% estão relacionadas ao consumo de drogas ilícitas ou não. E o álcool, por sua vez, corresponde a uma parcela expressiva desse percentual, pois é porta de entrada para as demais”, explicou.

O psicólogo Ítalo Jota, um dos palestrantes do evento, atribuiu a inflação no número de usuários ao não cumprimento da lei e enfatizou o papel dos profissionais da saúde na recuperação dos maranhenses acometidos pela doença.

“O álcool tem fácil acesso a todas as áreas e todas as idades. Apesar da lei propagar que só a partir dos 18 anos, sabe-se que no Brasil isso não é uma realidade. Por isso, justifica-se o papel do psicólogo na recuperação do dependente”, defendeu.

O XVIII Encontro Regional da Baixada contou ainda com a participação da sociedade civil penalvense; de membros da irmandade; da representante do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), Dr. Rutilene; e do coordenador do Seminário Nordeste, Jorge Maia.

Ao fim do evento, o deputado Cabo Campos reiterou o apoio da Comissão de Segurança do Legislativo às atividades do AA, frisando a importância do assistencialismo prestado pela irmandade aos maranhenses que sofrem com a dependência alcoólica.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados