XXI Marcha Municipalista

Prefeitos de Central e Guimarães participam da XXI Marcha em Defesa dos Municípios

O evento é realizado anualmente e este ano acontece entre os dias 21 a 24 de maio O prefeito...

O evento é realizado anualmente e este ano acontece entre os dias 21 a 24 de maio

O prefeito da cidade de  Central do Maranhão, Ismael Monteiro (PSDB), e e o prefeito da cidade de Guimarães, Osvaldo Gomes (PDT)  participam da XXI Marcha Municipalista em Brasília/DF. Ambos  e buscam junto aos órgãos competentes benefícios para os Municípios. Os prefeitos estavam acompanhados da Diretora Executiva do Consórcio Conguarás, Bruna.

O evento é realizado anualmente e este ano acontece entre os dias 21 a 24 de maio, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB).

O encontro é promovido pela CNM (Confederação Nacional de Municípios) e recebe em média cinco mil gestores municipais. A marcha é considerada um dos maiores eventos em número de autoridades do mundo.

O prefeito de Central Ismael Monteiro e o prefeito em exercício de Guimarães, Osvaldo Gomes, aproveitaram a oportunidade e  reuniram-se neste final de tarde desta terça-feira (23) com o vice Governador Carlos Brandão e pediram informações sobre o andamento da construção da ponte que ligará Bequimão a Central do Maranhão.

O Vice – Governador afirmou que as peças para montagem da ponte estão sendo construídas em Minas Gerais, e a empresa responsável deverá em breve levá-las ao canteiro da obra.

A Marcha tem uma extensa pauta , com destaque para as reformas trabalhista, previdenciária e tributária, além das reivindicações municipalistas que serão discutidas com representantes do governo federal e Congresso Nacional. Há itens da pauta que defendem o equilíbrio das contas das prefeituras, como o “encontro de contas” entre governo federal e municípios, a redução do custeio das máquinas públicas e os recursos financeiros condizentes com as competências estabelecidas pelo pacto federativo. No Congresso, destacam-se os projetos que tratam dos resíduos sólidos, da repatriação, da derrubada do veto à matéria do Imposto sobre Serviços (ISS), além da mudança no critério de reajuste do Piso Nacional do Magistério Público.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados