Prefeitura de Mirinzal inicia ações da V Campanha Nacional de Hanseníase e Verminose

Direcionada a estudantes da rede pública  do município na faixa etária dos 5 aos 14 anos, a V Campanha...

Direcionada a estudantes da rede pública  do município na faixa etária dos 5 aos 14 anos, a V Campanha Nacional de Hanseníase, Verminoses  teve inicio no dia 12 de abril e se estenderá até o dia 25 de maio  na cidade de Mirinzal.

A campanha tem como objetivo esclarecer sobre sinais e sintomas das doenças, além de investigar e detectar casos positivos entre as crianças e adolescentes.

A campanha ocorre a partir do próprio ambiente escolar e em uma primeira etapa é feita a mobilização e orientação de professores e alunos. Em seguida, é feito o encaminhamento das fichas de autoexame  que deverá ser realizado pelos pais, informando a existência ou não de manchas suspeitas  e a distribuição de folhetos educativos. Será realizada, ainda, busca ativa de casos novos de hanseníase e exame dos contatos, profilaxia para as geo-helmintíases e exames.

De acordo com o prefeito, Jadilson Coelho, a campanha é importante para a identificação precoce de casos de hanseníse e redução de carga parasitária de geo-helmintos por meio de tratamento coletivo. “A campanha é uma ação estratégica importante porque possibilita a identificação de famílias e comunidades onde há adultos portadores e transmissores da doença para essas crianças e adolescentes. Além disso, proporciona diagnósticos precoces, evitando consequências graves como deformidades com o tratamento adequado”, afirma.

As doenças

A Hanseníase é uma doença infecciosa, crônica, causada pelo Mycobacterium leprae que acomete principalmente a pele e os nervos periféricos. É preciso observar manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo e áreas da pele que não coçam; mas, que causam a sensação de formigamento e ficam dormentes, com diminuição ou ausência de dor, da sensibilidade ao calor, ao frio e ao toque.

Já as Verminoses pertencem ao grupo de doenças parasitárias intestinais que acometem o homem e são causadas principalmente pelo Ascaris lumbricoides (lombriga), Trichuris trichiuria (verme-chicote) e pelos ancilostomídeos (amarelão). Esses helmintos, transmitidos por meio do solo, podem causar a morte, porque afetam a situação de nutrição e os processos cognitivos. Durante a campanha, a finalidade será reduzir a carga desses parasitas, que costumam causar anemia, perda de peso, dores abdominais, sangramento intestinal e diarreias frequentes, prejudicando o crescimento e o rendimento escolar dos alunos.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados